Brasão

Brasão da Paróquia de Santo Antônio de Tiradentes – MG

Resumo: Escudo em estilo barroco, dividido em três campos diversos, nas cores azul, vermelho e verde, encimado pela Cruz em tom dourado. No centro do escudo, aparece o Triângulo em amarelo ouro; à direita, no campo vermelho, destaca-se o lírio de uma só haste; no campo azul, à esquerda do escudo, está a Flor de Lis em tonalidade prata; abaixo, no campo verde, destacam-se o Livro das Sagradas Escrituras e a Cruz. Abaixo do escudo, no listel em ocre, está a frase em latim: “Mansuetudo et Humilitas”. Por fim, abaixo do listel, o nome da paróquia: “Paróquia de Santo Antônio” e o nome da cidade onde está situada a Paróquia: Tiradentes, no Estado de Minas Gerais.

Simbolismo: No escudo em estilo barroco, destaca-se acima a Cruz, em tonalidade dourada, sinal de Cristo que caminha à frente de seu povo, a Igreja. Na Cruz, destacam-se, em vermelho, cinco pontos, lembrando as chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo, sinais da Redenção de toda a humanidade. As volutas que envolvem o escudo lembram o barroco mineiro presente de maneira marcante e bela, na Igreja Matriz de Tiradentes. No escudo, tripartido em tonalidades de azul, vermelho e verde, sobressai, no centro, em amarelo ouro, o Triângulo, símbolo que evoca a Santíssima Trindade, Mistério de Deus presente na vida do povo tiradentino. Do Triângulo, espargem raios que se distribuem pelos três campos do escudo, lembrando o mesmo Mistério Trinitário de Deus que santifica e envolve toda a vida da Igreja. O campo direito, de cor vermelha, recorda a realeza de Deus que tudo governa; recorda, ainda, o grandioso amor do Crucificado que salva e redime a humanidade. No centro do campo vermelho, está o Lírio, lembrando a figura de São José, padroeiro da Igreja Universal, venerado pelo povo de Tiradentes e lembrado na monumental “Serra de São José”, beleza tirada da criação e no monumento do “Chafariz de São José”, de onde brota abundante água, sinal de Cristo, Água Viva que jorra para a nossa salvação. No campo azul, sinal da eternidade, está a Flor de Lis em cor prata, símbolo de Maria Santíssima, a Senhora do Pilar, patrona de toda Diocese de São João del-Rei, na qual está inserida a paróquia e cidade de Tiradentes e sinal da devoção mariana tão presente na vida do povo e manifestada nos diversos títulos, com os quais, a Virgem Santíssima é venerada nesta terra abençoada. No campo verde, sinal da terra fértil, lugar da semeadura, está o Livro das Escrituras trespassado pela Cruz em tonalidade marrom, evocando a pregação de Santo Antônio, mestre e doutor da Palavra que, conformando sua vida ao Mistério da Cruz de Cristo, anunciou e testemunhou, com sinais e prodígios, a mensagem do Evangelho. No centro do Livro das Escrituras destacam-se as letras do alfabeto grego, “Alfa e Ômega”, lembrando Jesus Cristo, Palavra de Deus encarnada, princípio e fim, semente lançada no solo fértil de Tiradentes, fazendo gerar muitos filhos à Igreja de Jesus Cristo. Abaixo do escudo, no listel, na tonalidade de ouro velho, destaca-se a inscrição: “Mansuetudo et Humilitas”, mansidão e humildade, virtudes que emanaram da vida de Santo Antônio como pregação constante a convidar seus filhos à Santidade dos Filhos de Deus.

Arte e Design: Pe. Ermínio Ignácio dos Reis, Jaboticabal, 21 de agosto de 2019.