SOBRE O RITUAL DO BATISMO

Caros irmãos e irmãs,

Saudações em Cristo Jesus!

A respeito do Sacramento do Batismo, teremos uma modificação no rito que antecede a própria celebração, com a Apresentação das Crianças ou Adultos não batizados.

Fazendo memória do gesto de Maria e José, que levaram o Menino Jesus ao templo, para apresentá-lo ao Senhor, a Igreja propõe que as crianças ou mesmo pessoas adultas que receberão o Sacramento do Batismo, sejam apresentadas à comunidade paroquial. Assim, aquele que será batizado, tem o seu primeiro contato com a casa de Deus e os futuros irmãos e irmãs na fé.

Neste sentido, a partir deste mês de março teremos as seguintes etapas:

  • Preparação para pais e padrinhos, na quarta-feira, às 19h;
  • Apresentação dos que receberão o batismo, juntamente com seus pais e padrinhos, no domingo seguinte, na Missa das 19h;
  • Rito do Batismo, no sábado posterior, às 9h.

A Apresentação das Crianças ou Adultos que irão receber o Batismo se dará ao final da celebração, tal como é determinado no ritual de Batismo.

É bom lembrar que, com relação aos Padrinhos, assim determina o Código de Direito Canônico:

Cân. 872 – Ao batizando, enquanto possível, seja dado um padrinho, a quem cabe acompanhar o batizando adulto na iniciação cristã e, junto com os pais, apresentar ao batismo o batizandocriança. Cabe também a ele ajudar que o batizado leve uma vida de acordo com o batismo e cumpra com fidelidade as obrigações inerentes.

Cân. 873 – Admite-se apenas um padrinho ou uma só madrinha, ou também um padrinho e uma madrinha.

Cân. 874 – § 1. Para que alguém seja admitido para assumir o encargo de padrinho, é necessário que:

1° – seja designado pelo batizando, por seus pais ou por quem lhes faz as vezes, ou, na falta deles, pelo próprio pároco ou ministro, e tenha aptidão e intenção de cumprir esse encargo;

2° – Tenha completado dezesseis anos de idade, a não ser que outra idade tenha sido determinada pelo Bispo diocesano, ou pareça ao pároco ou ministro que se deva admitir uma exceção por justa causa;

3° – seja católico, confirmado, já tenha recebido o santíssimo Sacramento da Eucaristia e leve uma vida de acordo com a fé e o encargo que vai assumir;

4° – não tenha sido atingido por nenhuma pena canônica legitimamente irrogada ou declarada;

5° – não seja pai ou mãe do batizando.

  • 2. O batizado pertencente a uma comunidade eclesial não católica só seja admitido junto com um padrinho católico, o qual será apenas testemunha do batismo.

Lembrando do gesto de Jesus que, com alegria acolhia as crianças e as abençoava, queremos também acolher os novos filhos e filhas de Deus, gerados na graça do Santo Batismo, a fim de serem membros vivos da Igreja e alcançarem a salvação.

Vivenciemos bem a nossa fé católica e tenhamos a consciência da graça do Batismo!

Com a minha bênção,

Pe. Álisson André Sacramento

Pároco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui