Em tempos de pandemia, como fica a comunhão?

“Todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, enquanto esperamos vossa vinda”. Por meio desta aclamação, feita logo após a consagração da missa, os católicos manifestam a fé da Igreja na Eucaristia como memorial da paixão, morte e ressurreição de Jesus e a certeza de que Cristo permanece vivo em suas vidas até sua vinda gloriosa.

Porém, neste ano, devido à pandemia do COVID-19, a maioria dos fiéis irá celebrar Corpus Christi sem poder se aproximar do altar e comungar sacramentalmente do corpo e sangue de Cristo. Elas continuaram unidas em oração ao bispo e padres através dos meios de comunicação e irão comungaram espiritualmente, alimentando a esperança de um dia poderem receber o corpo e sangue de Cristo novamente.

Em tempos de isolamento social, é necessário redescobrir o valor da comunhão espiritual como meio para cultivar o amor pelo corpo e sangue de Cristo. Mas como fazer?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui